Tag Archives: Europa

Estrasburgo, França

27 dez

Estrasburgo - La Petite France

Estrasburgo é uma comuna situada no leste da França, na margem esquerda do Rio Reno. Suas pomposas construções revelam um passado próspero, impulsionado pela localização estratégica. Estrasburgo fica na fronteira com a Alemanha e foi ponto de passagem de inúmeras rotas comerciais. Hoje, a localidade mostra aos turistas atrações como o seu centro totalmente tombado pela UNESCO e, ainda, points culturais e gastronômicos.

Pontos de interesse

Cathédrale Notre-Dame-de-Strasbourg: é a principal atração de Estrasburgo, e apresenta ao turista um ótimo exemplo da arquitetura gótica. A construção da estrutura começou em 1176 e as últimas pedras só foram colocadas em 1439. Um dos pontos altos da visita é a torre principal da catedral.

La Petite France: é o bairro mais turístico de Estrasburgo, onde está o centro histórico. Antigamente, era por lá que os pescadores moravam. Hoje, o cenário conta com incríveis casas de madeira erguidas entre os séculos XVI e XVII.

Place de la Republique: é onde acontece a vida do popular Bairro Alemão. A praça, concluída em 1918, é tão ampla que mais parece um parque. Visite o local em um dia de sol e, além de apreciar os belos monumentos instalados ali, faça um piquenique e se sinta como um morador. Aproveite também para entrar nas inúmeras lojinhas interessantes da região.

Musée d’Art Moderne et Contemporain: obras de artistas consagrados, como Monet, Picasso, Kandinsky e Brauner fazem parte da coleção permanente. Esporadicamente, há mostras de novas revelações das artes plásticas. No local, vá também ao terraço panorâmico que tem uma bela vista para Petite France.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Estrasburgo é entre os meses de maio e agosto, quando o clima é mais agradável.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Francês
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Os cidadãos brasileiros que desejarem se dirigir à França em viagem turística estarão isentos da exigência de visto. Esta medida aplica-se exclusivamente às estadas inferiores a 3 meses.
  • Clima: Estrasburgo possui um clima oceânico, com verões ensolarados e amenos e invernos frios. A temperatura média anual é de 10°C.
  • Maiores informações: http://www.otstrasbourg.fr (em francês)

Veneza, Itália

13 dez

Veneza - Gôndolas

Veneza é uma cidade e comuna italiana da região do Vêneto, província de Veneza no nordeste da Itália. A cidade é classificada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Veneza é na atualidade uma cidade de artes por excelência, erguida no meio de um lago, com ruas aquáticas onde veículos (o que inclui ambulâncias, carros funerários, ônibus etc.) são barcos, tudo circundado por vielas, becos, pontezinhas e praças com todos aqueles dourados e surpreendentes detalhes escondidos em sua arquitetura bizantina. Tudo fruto da miscelânea de povos que passaram pela cidade, que foi importante ponte entre Ocidente e Oriente. Veneza é muito mais que cafés caros e gôndolas de um gosto romântico discutível. Veneza é uma amostra de onde a criatividade do homem pode chegar. E ela inspira criatividade.

Pontos de interesse

Gôndolas: as românticas embarcações também são uma opção aos casais apaixonados – e que se dispõem a pagar caro pelo passeio. Existem em torno de 426 gondoleiros espalhados pela cidade.

Basílica de São Marcos: é a mais famosa das igrejas de Veneza, e um dos melhores exemplos da arquitetura bizantina. Localizada na Praça de São Marcos, ao lado do Palácio dos Doges, a basílica é a sede da arquidiocese católica romana de Veneza desde 1807.

Palácio Ducal: é um símbolo da cidade de Veneza e uma obra-prima do gótico veneziano. O palácio atual foi construído entre 1309 e 1424. Giovanni Bon e Bartolomeo Bon criaram a chamada Porta della Carta, um monumental portão em estilo gótico tardio na Piazzetta, ao lado do palácio. Antiga sede do Doge de Veneza e da magistratura veneziana, seguiu-lhes a história, dos alvores à queda, e é hoje sede do Museo di Palazzo Ducale e faz parte da Fondazione Musei Civici di Venezia.

Galleria Dell’academia: um clássico local, promove uma viagem por cinco séculos de arte veneziana. Farto em obras de Tintoretto, Ticiano, Tiepolo, Veronese, Canaletto, entre outros.

Praça de São Marcos: é o principal destino turístico de Veneza, com permanente abundância de fotógrafos, turistas e pombos. Atribui-se a Napoleão Bonaparte, embora muito provavelmente o deva fazer-se a Alfred de Musset, a autoria do epíteto de le plus élégant salon d’Europe (o salão mais belo da Europa). Também é um dos únicos grandes espaços urbanos numa cidade européia onde as vozes das pessoas se impõem sobre os sons do tráfego motorizado, o qual está restrito aos canais da cidade.

Quando visitar?

Os melhores meses para visitar Veneza são maio, junho, setembro e outubro.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Italiano
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros que desejam viajar para a Itália e permanecer no país por até 90 dias, não precisam apresentar um visto na hora do desembarque.
  • Clima: O clima de Veneza tende para o regime continental, e pode ter Invernos rigorosos e verões quentes. A temperatura média anual é de 10ºC.
  • Maiores informações: http://www.turismovenezia.it/ (em italiano)

 

Varna, Bulgária

12 dez

Varna - Ponte Asparuhov

Varna é a terceira maior cidade da Bulgária. Localiza-se no distrito de Varna e é banhada pelo Mar Negro. A cidade é uma estância balnear, a principal da Bulgária, com praias extensas e famosas. É também cidade industrial, com fábricas metalúrgicas, mecânicas, químicas, alimentícias, têxteis e de curtidos. Varna tem alguns dos melhores e mais antigos museus, empresas de artes e festivais de arte do país e é conhecida por suas tradições centenárias em artes visuais, música e publicação de livros, bem como por sua agitada cena da cultura pop.

Pontos de interesse

Museu Arqueológico de Varna: Fundado em 3 de Junho de 1888, o Museu Arqueológico de Varna está situado num edifício histórico, projetado em estilo neo-renascentista pelo famoso arquiteto Petko Momchilov e construído entre 1892-1898 para a Escola de Meninas de Varna. Um dos maiores museus da Bulgária, possui 2.150 m² de área de exposição e exibe objetos das épocas pré-históricas, trácias, gregas e romanas que retratam a história da região.

Museu Naval: um dos símbolos de Varna, esse belo edifício foi construído em 1890. A exposição mais valiosa é o torpedeiro “Drazki”, colocado lá em 1957, conhecido por torpedear o cruzeiro turco “Hamidie” em 12 de novembro de 1912, durante a guerra dos Balcãs. Este é o único navio de seu tipo a ser preservado até hoje.

Ponte Asparuhov: é uma ponte que liga o bairro Asparuhovo ao resto da cidade ao longo dos canais entre o Mar Negro e o lago de Varna. A ponte possui 2,05 km de comprimento e 50m de altura, pesando 3.200 toneladas, e possui tráfego significativo, com 10.000 veículos cruzando a cada 24 horas. Hoje a Asparuhov também é um lugar onde os fãs de esportes radicais se encontram, pois a ponte é um local favorável para saltos de bungee jump.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Varna é de maio a outubro.

Informações úteis

  • Moeda: Lev
  • Idioma: Búlgaro
  • Fuso horário: +2 (UTC)
  • Visto: Brasileiro não necessitam de visto para entrar na Bulgária  à Turismo ou Negócios, para permanência de até 90 dias.
  • Clima: Varna tem um clima subtropical úmido. As temperaturas no verão normalmente variam entre 20ºC e 25ºC durante a noite e 27ºC e 35ºC durante o dia. Em temperaturas de inverno são cerca de 0ºC à noite e 10ºC durante o dia.
  • Maiores informações: http://www.varna.info/ (em inglês)

Utrecht, Holanda

6 dez

Utrecht - Universidade de Utrecht

Utrecht é a capital e cidade mais populosa da província homônima. A apenas 30 minutos de trem ao sul de Amsterdã, a cidade de Utrecht é dominada por estudantes e tem muita gente jovem. Também é lar de artistas de todos os estilos, com um mix cultural que inclui até um passado medieval.

Pontos de interesse

Catedral de Santa Catarina: É uma igreja católica romana dedicada à Santa Catarina de Alexandria. Foi construída como parte do convento carmelita, fundada em 1456. Depois de 1529, o trabalho no edifício foi continuado por Cavaleiros do Hospital. A grande igreja só foi concluída em meados do século XVI. De 1580 a 1815, foi o lar de uma comunidade protestante. Em 1815, a igreja foi devolvida aos católicos romanos, primeiro como uma igreja guarnição, então desde 1842 como uma igreja paroquial. Desde 1853 Igreja de Santa Catarina foi a sede da arquidiocese católica romana de Utrecht como a Catedral de Santa Catarina, e é a Igreja Católica Romana Metropolitana da Holanda. Algumas das relíquias de São Willibrord, padroeir0 dos países do Benelux, são mantidas no relicário sob o altar principal.

Universidade de Utrecht: É uma das universidade mais antigas dos Países Baixos, considerada a melhor universidade do país, décima melhor universidade da Europa e a 52ª melhor universidade do mundo, na classificação do Academic Ranking of World Universities.

Domtoren: É uma torre de igreja em estilo gótico. A torre começou a ser construída em 1320 e foi concluída em 1382, com cerca de 100m de altura. Parte da igreja foi destruída por um furacão em 1674, mas a torre ficou em pé, e hoje há uma praça entre a torre e a igreja.

Quando visitar?

Embora o verão seja a estação mais quente e ensolarada de Utrecht, o outono também recebe muitos visitantes por causa das muitas universidades da cidade e grande população de estudantes. A primavera é também uma estação turística bastante popular em Utrecht, especialmente quando os narcisos florescem em abril e as tulipas florescem em maio.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Inglês e holandês
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros não precisam de visto para permanência de até 90 dias.
  • Clima: Utrecht possui um clima oceânico temperado, similar ao clima do restante da Holanda. A temperatura média anual é de 11°C.
  • Maiores informações: http://www.visit-utrecht.com/en (em inglês)

Uppsala, Suécia

4 dez

Uppsala - Jardim Botânico de Lineu

Uppsala é uma cidade e município da Suécia, situada a cerca de 70 km a norte de Estocolmo, e o centro administrativo do Condado de Uppsala, assim como sede da arquidiocese da Igreja da Suécia. A quarta maior cidade do país é também uma cidade universitária e é um destino popular para passeios de um dia.

Pontos de interesse

Jardim Botânico de Lineu: Foi o primeiro jardim botânico da Suécia, sendo atualmente chamado de Lineu, em homenagem ao cientista Carlos Lineu, naturalista sueco que construiu as bases da taxonomia moderna. Este jardim botânico depende administrativamente do Jardim Botânico da Universidade de Uppsala, do qual é um jardim satélite. É membro do BGCI e apresenta trabalhos para a Agenda Internacional para a Conservação nos Jardins Botânicos, sendo o seu código de identificação internacional como instituição botânica UPS.

Catedral de Uppsala: É uma catedral situada no centro da cidade de Uppsala. A sua construção remonta ao fim do século XIII. Alcançando uma altura de 118,7 m, constitui a construção religiosa mais alta da Escandinávia. Tendo sido originalmente usada para coroações dos reis da Suécia, alberga atualmente o Arcebispo da Suécia.

Castelo de Uppsala: É um dos mais impostantes pontos turísticos de Uppsala. Possui grandes salões e pinturas, bem como os restos mais antigos do castelo do século XVI construído pela dinastia Vasa. Uma parte do espaço também está sendo preenchido pelo Uppsala Konstmuseet, um museu de arte local.

Universidade de Uppsala: A mais antiga universidade na Escandinávia, fundada em 1477, destaca-se nas áreas da investigação e ensino superior. Oito dos seus professores e investigadores foram galardoados com o Premio Nobel e no total quinze pessoas, que de alguma forma estão relacionadas com a universidade, também receberam o premio.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Uppsala é durante o verão ou o outono.

Informações úteis

  • Moeda: Coroa Sueca (Krona)
  • Idioma: Sueco
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros estão isentos de visto à turismo/negócios para permanência de até 90 dias.
  • Clima: Uppsala possui um clima continental úmido, com invernos frios e verões suaves.
  • Maiores informações: http://www.destinationuppsala.se (em sueco e inglês)

Turim, Itália

2 dez

Turim - Palazzo Reale

Turim é uma comuna italiana, capital e maior cidade da região do Piemonte. Primeira capital da Itália unificada (entre 1861 e 1864), Turim é hoje a quarta maior cidade do país. Muitos visitantes vão a Turim para fazer negócios, mas aqueles que reservam tempo para conhecer o centro histórico descobrem uma Turim elegante e sofisticada.

Pontos de interesse

Museo Nazionale del Risorgimento: A história moderna da Itália ocorreu fora de Turim, mas muito de sua herança está nesse palácio. O local foi residência do primeiro rei italiano, Vittorio Emanuele II, e do primeiro parlamento, em 1861. Documentos, quadros e outras obras contam a história.

Palazzo Reale: A residência oficial dos Savoias começou a ser construída em 1645. O mais notável no palácio são as tapeçarias na Sala delle Virtu e a coleção de vasos chineses e japoneses, na Sala dell’Alcova.

Mole Antonelliana: Cartão-postal da cidade, original de 1862, esta torre de 167 metros abriga, desde 2000, o Museu Nacional de Cinema. Um vestido usado por Marilyn Monroe está entre as atrações do acervo, um dos mais concorridos entre as galerias da cidade.

Museo Egizio: Com quase duzentos anos de idade, conta com seis mil peças em exibição e mais 26,5 mil armazenadas sobre a herança da fabulosa civilização egípcia.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Turim é durante o verão.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Italiano
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros que desejam viajar para a Itália e permanecer no país por até 90 dias, não precisam apresentar um visto na hora do desembarque.
  • Clima: Turim tem  um clima Continental. A temperatura média anual é de 12°C.   
  • Maiores informações: http://www.comune.torino.it/canaleturismo/ (em italiano)

Toledo, Espanha

25 nov

Toledo - Alcázar de Toledo

Toledo é um município da Espanha na província de Toledo, comunidade autônoma de Castilla-La Mancha. Cercada pelo Rio Tajo, Toledo foi a capital da Espanha durante o período em que o país foi dominado pelos visigodos. A rica e diversificada arquitetura desta bela cidade mostra as diferentes influências que marcaram sua trajetória.

Pontos de interesse

Alcázar de Toledo: O edifício mais prontamente identificável na silhueta de Toledo é o austero Alcázar de Carlos I. Construído para ser o palácio real, com a mudança da corte para Madri passou séculos sem uso muito definido. Talvez o momento mais dramático de sua existência tenha sido o cerco republicano de 1936, quando forças nacionalistas resistiram por setenta dias até serem libertadas, já com a edificação praticamente destruída. O coronel Moscardo, líder da defesa, foi alçado a herói nacional. Reconstruído pelo general Francisco Franco como um monumento à causa nacionalista, o Alcázar hoje abriga um museu do exército.

Catedral de Toledo: O Alcázar domina o cenário de Toledo, mas boa parte dos melhores e mais esplêndidos tesouros da cidade estão na grandiosa Catedral. Iniciada no século 13, apesar de ter uma arquitetura predominantemente gótica, possui elementos de vários outros estilos, incluindo o barroco. Não são poucos os destaques da imponente igreja, mas o incrivelmente decorado retábulo do altar-mor, o ostensório mantido no tesouro maior e a iluminada escultura El Transparente são joias inesquecíveis. São igualmente imperdíveis os trabalhos no coro, no silencioso claustro e na impressionante sacristia, repositório de obras de Caravaggio, Ticiano, Goya, Rubens e, é claro, El Greco.

Sinagoga del Transito: Contruída entre 1336-1357, fechou as portas em 1494 quando os judeus foram expulsos da Espanha. Já foi hospital, igreja e hoje abriga o Museu Sefardi.

Sinagoga de Santa María la Blanca: O interior é branco e restaurado, as cinco naves são divididas por arcos em ferradura. Em 1405 a Sinagoga tornou-se igreja e recebeu o nome que tem hoje. Os três altares foram decorados por Covarrubias.

Quando visitar?

Os melhores meses para visitar Toledo são abril, maio e outubro.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Espanhol
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros estão isentos de visto de turismo/negócios para a Espanha, para permanência de até 90 dias.
  • Clima: Toledo tem um clima mediterrânico, com influência continental. As temperaturas no inverno são frias, com geadas frequentes, embora menor do que em outras partes da Espanha. No verão as temperaturas são altas, e ocasionalmente ultrapassam os 40°C.
  • Maiores informações: http://www.mitoledo.com/ (em espanhol)

Stuttgart, Alemanha

15 nov

Stuttgart - Museu Mercedes-Benz

Stuttgart é a capital e a maior cidade do estado de Baden-Württemberg, na Alemanha. A cidade é repleta de contrastes surpreendentes. Situada em uma das maiores regiões vinícolas da Alemanha, Stuttgart seduz pela por sua localização maravilhosa, sua belas praças, os suntuosos palácios e construções de diferentes estilos arquitetônicos.

Pontos de interesse

Museu de Arte de Stuttgart: Inaugurado em 2005, o Museu de Arte de Stuttgart mais parece um cubo de cristal. Feito em vidro e aço, nas galerias é possível apreciar a maior coleção do expressionista alemão Otto Dix (1891-1969) e também as colinas que emolduram a cidade. No quinto e último andar há um restaurante com uma das melhores vistas do centro de Stuttgart.

Palácio Novo: Sede do Poder Executivo, o prédio do Palácio Novo é considerado uma das jóias arquitetônicas da Alemanha. Inaugurado em 1807, ostenta três estilos, barroco, clássico e rococó. A explicação: o projeto foi iniciado em 1746 e, ao longo dos anos, vários arquitetos, de diferentes escolas e épocas, assumiram as obras. Assim como quase todos os prédios da cidade, ele também teve de ser restaurado depois do fim da Segunda Guerra Mundial.

Mercado Markthalle: O pavilhão do mercado de Stuttgart, o Markthalle, foi construído em 1914 em estilo “art nouveau” e é considerado um dos prédios mais bonitos dessa época. Tudo aqui tem um aroma de temperos exóticos, o barulho das vozes é uma mistura de várias culturas e os estandes ocupam lado a lado os 3.000 metros quadrados do pavilhão. Diariamente, há uma oferta enorme de flores, frutas, legumes, peixe, carne, pães e bolos. Nesse paraíso de prazeres culinários e estilo de vida exclusivo, você pode ficar observando o burburinho enquanto toma um café italiano, ou prova uma das especialidades suábias do restaurante local.

Museu Mercedes-Benz: Construído em tempo recorde, em apenas dois anos e meio, de setembro de 2003 a abril de 2006, o novo museu possui um design arrojado e é o único no mundo que apresenta 120 anos da história da indústria automotiva, desde o seu princípio. São 160 veículos e mais de 1.500 outros produtos expostos ao visitante em duas passagens conectadas, que ocupam 16.500 metros quadrados distribuídos em nove andares. Além de apresentar a história da marca Mercedes-Benz, o museu também oferece um olhar revelador sobre o futuro.

Quando visitar?

Stuttgart pode ser extremamente quente no verão e muito fria no inverno. Por isso, a melhor época para visitação é durante o outono ou primavera.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Alemão
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros estão isentos de visto a turismo/negócios, para permanência de até 90 dias.
  • Clima: Stuttgart tem um clima agradável, com temperaturas médias de 4ºC no inverno e 25ºC no verão.
  • Maiores informações: http://www.stuttgart.de/ (em alemão)

Saint-Tropez, França

14 nov

Saint-Tropez - Praia de Pampelonne

Saint-Tropez é uma pequena comuna francesa, localizada na região de Provence-Alpes-Côte d’Azur, no departamento de Var. É uma vila de pescadores que pode ser compreendida em uma visita a seu velho porto, com vendedores, cafés de frente para o mar e iates luxuosos. Eles revelam: “St-Trop” é também uma estância pequena e charmosa que ricos e famosos buscam para passar o tempo. Brigitte Bardot fez a fama desta pequena cidade nos anos 60. E hoje ela ainda figura como um dos pontos mais badalados do planeta, atraindo milionários de todos os cantos do mundo.

Pontos de interesse

Cidadela: é um hexágono de muralhas de pedra construídas entre 1583 e 1607 para proteger o povoado de ataques inimigos. A cidade foi também a primeira da Provença a ser libertada pelos aliados na Segunda Guerra Mundial. Três meses após o Dia D e o famoso desembarque na Normandia, eles chegaram em Ramatuelle, a vila vizinha, onde fica a Praia de Pampelonne.

Praia de Pampelonne: esta é a praia que a maioria das pessoas consideram como “praia Saint-Tropez”. É uma praia longa, localizado a cerca de 5 km de Saint-Tropez. Apenas metade da praia pertence à comuna de Saint-Tropez, mas clubes como o Nikki Beach, localizado em Ramatuelle, frequentemente usam o termo praia Saint-Tropez.

Museu de Announciade: Com exposições temporárias no térreo e o acervo permanente no primeiro andar, o Museu de Announciade funciona numa antiga capela, de grossas paredes erguidas em 1568, transformada em museu em 1955. Seu acervo é composto de obras criadas entre 1890 e 1950.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Saint-Tropez é nos meses de maio, junho, setembro e outubro, quando ainda está quente, em torno de 26°C, e você pode evitar as multidões, engarrafamentos, preços elevados e o calor de julho e agosto, quando as temperaturas médias são de 28°C, mas podem chegar a 35°C.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Francês
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Os cidadãos brasileiros que desejarem se dirigir à França em viagem turística estarão isentos da exigência de visto. Esta medida aplica-se exclusivamente às estadas inferiores a 3 meses.
  • Clima: Saint-Tropez tem um clima mediterrânico, com verões quentes e secos e invernos suaves e úmidos. A temperatura média do verão é 27°C, enquanto no inverno é de 6°C.
  • Maiores informações: http://www.ot-saint-tropez.com/ (em francês e inglês)

Sorrento, Itália

13 nov

Sorrento - Duomo

Sorrento é uma comuna italiana da região da Campanha, província de Nápoles. É uma pequena cidade muito procurada para férias pelos italianos. Na Baía de Nápoles, na costa sul de Itália, no topo de altíssimas escarpas, a localização desta cidade é espetacular, entre montanhas, colinas, pomares e vinhas.

Pontos de interesse

Chiesa di San Francesco: Um dos mais belos espaços de Sorrento, os claustros medievais da Chiesa di San Francesco valem uma visita. Um casamento harmonioso de estilos arquitetônicos – dois lados estão alinhadas com arcos cruzados do século XIV, os outros dois com arcos redondos, suportados por pilares octogonais. O local é bastante utilizado para exposições e shows de verão.

Duomo: A fachada branca e luminosa da Duomo não dá nenhuma dica de sua exuberância interior. De particular interesse são o trono de mármore do bispo e as belas madeiras do coro. Lá fora, as três camadas da torre sineira repousam sobre um arco em que três colunas clássicas foram construídas.

Museo Bottega della Tarsia Lignea: Desde o século XVIII, Sorrento é famosa por seu mobiliário de marchetaria. Alguns bons exemplos dessa mobília estão expostos no palaciano Museo Bottega della Tarsia Lignea.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Sorrento é durante a primavera, não apenas porque a temperatura é mais agradável​​, mas por ter menos pessoas nas praias.

Informações úteis

  • Moeda: Euro
  • Idioma: Italiano
  • Fuso horário: +1 (UTC)
  • Visto: Brasileiros que desejam viajar para a Itália e permanecer no país por até 90 dias, não precisam apresentar um visto na hora do desembarque.
  • Clima: Sorrento tem um clima mediterrânico, com temperatura média anual é de 16°C.
  • Maiores informações: http://www.sorrentotourism.com/ (em italiano)
%d blogueiros gostam disto: