Pequim, China

18 set

Pequim - Cidade Proibida

Pequim é a capital e a segunda maior cidade da República Popular da China. Pequim, cujo nome em mandarim significa “Capital do Norte”, foi durante séculos, a maior populosa cidade do mundo. Situada ao norte do país, Pequim é famosa pela Cidade Proibida, um conjunto de palácios dos imperadores chineses construído no século XV. A cidade foi capital do Império Chinês de 1421 a 1911. Em 1912, a capital foi transferida para Nanquim, e Pequim tomou o nome de “Beiping”  (literalmente “Paz do Norte”, em mandarim). Ocupada pelos japoneses entre 1937 e 1945, Pequim tornou-se a capital da República Popular da China em 1949, com a denominação atual.

Pontos de interesse

Cidade Proibida: foi o palácio imperial da China desde meados da Dinastia Ming até ao fim da Dinastia Qing. Fica localizada no centro da antiga cidade de Pequim, acolhendo atualmente o “Palácio Museu”. Durante quase cinco séculos serviu como residência do Imperador e do seu pessoal doméstico, sendo o centro cerimonial e político do governo chinês. O título de “Cidade Proibida” surgiu pelo facto de somente o imperador, sua família e empregados especiais tinham a permissão para entrar no conjunto de prédios do palácio. Qualquer outra pessoa que ousasse atravessar seus portões sem a devida autorização, era sujeita a uma execução sumária e dolorosa. No século XX, a Cidade Proibida sofreu uma transformação extraordinária. O século começou com o fim de uma dinastia e a expulsão do último imperador, Puyi. A sua queda em 1912 marcou o fim de séculos de imperialismo e 500 anos da Cidade Proibida como capital do Império Chinês. O palácio foi aberto como museu em 1925, mas sofreu com a ofensiva japonesa em 1931, quando cerca de 19 mil caixas contendo artefatos foram retiradas da Cidade Proibida. Os objetos voltaram a Pequim após a Segunda Guerra Mundial, mas o palácio estava totalmente degradado. O trabalho de recuperação começou em 1950. Notáveis e inesperadas descobertas ainda estão sendo feitas à medida que técnicas antigas são combinadas com a tecnologia moderna para restaurar um dos palácios mais magníficos da Terra. A Cidade Proibida foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade em 1987,estando listado pela UNESCO como a maior colecção de antigas estruturas de madeira preservadas no mundo.

Estádio Olímpico Nacional: O espetacular edifício da dupla suíça Herzog e Meuron foi construído para ser a principal arena para os Jogos Olímpicos de 2008. Sua estrutura externa lhe valeu o apelido de Ninho de Pássaro, mas o que ficou mesmo na lembrança dos espectadores foram as incríveis performances do jamaicano Usain Bolt nas finais (e semifinais e eliminatórias) dos 100 e 200 metros rasos. Isso sem esquecer do ouro de Maurren Maggi no salto em distância. Pouco utilizado para competições esportivas desde então, o estádio nacional serve hoje mais como um enorme monumento aos Jogos.

Praça da Paz Celestial: A principal área pública de Pequim ficou marcada para sempre pelas repressivas reações aos movimentos estudantis de 1989. No entanto, o que se vê hoje são famílias passeando entre sisudos soldados que guardam bandeiras vermelhas e o mausoléu do ‘Grande Timoneiro’. Lá, duas vezes ao dia, o corpo embalsamado de Mao Tsé-tung sobe da geladeira para ser reverenciado pelos turistas. Outros pontos de interesse são a bandeira nacional – onde cerimônias de hasteamento e arriamento ocorrem todos os dias, o Monumento aos Heróis (1958), em memória aos combatentes da Revolução Comunista, e os horrendos edifícios que flanqueam a praça, o Grande Hall do Povo (sede do parlamento de um partido só) e o Museu Nacional da China. Na ponta sul estão o Portão Qian e a Torre da Flecha, tudo o que sobrou da muralha que aqui passava. Já ao norte está o Portão da Paz Celestial, Tian Men, que dá acesso à Cidade Proibida e sobre o qual foi procalamda a República da China, em 1949. O retrato do camarada Mao está lá até hoje para revistar as tropas nas frequentes demonstrações de força do governo.

Templo do Céu: é um dos mais belos monumentos arquitetônicos da cidade e é listado como patrimônio da humanidade pela Unesco. Inserido dentro de um amplo e agradável parque urbano, a principal atração é o templo circular, utilizado para orações do imperador para boas colheitas. Seus elegante telhado triplo e riquíssima decoração o tornam um dos mais belos edifícios de toda a China. Construído originalmente no século 15 e reconstruído em 1889, não foi utilizado nenhum prego ou parafuso em sua edificação, apenas bem elaborados encaixes em um arranjo que representa as estações do ano, os meses e 12 divisões tradicionais do dia. A localização do templo sobre uma plataforma tríplice de mármore dão ao conjunto uma atmosfera ainda mais cerimonial.

Muralhas da China: ficam próximas de Pequim. Há 3 principais locais de visitação. Badaling, por ser a mais próxima da cidade, é a mais visitada (e também a mais cheia). Mutianyu também é bem visitada. Para aquele que preferirem ver a parte das Muralhas que não foi restaurada, Simatai é a melhor opção. Lá, por ser menos visitada, é ideal para tirar excelentes fotos sem pedir licença a milhares de turistas.

Quando visitar?

A melhor época para visitar Pequim é durante a primavera (de março a maio) ou o outono (de setembro a novembro), quando as temperaturas são amenas. O inverno pode ser bastante rigoroso e é comum nevar. No verão, as temperaturas batem na casa dos 30 ºC frequentemente. Evite o Sul da China de abril a setembro, época de monções.

Informações úteis

  • Moeda: Iuan
  • Idioma: Mandarim
  • Fuso horário: +8 (UTC)
  • Visto: Brasileiros necessitam de visto de entrada na China.
  • Clima: O clima de Pequim é continental. O tempo é praticamente seco em quase todo o ano, mas no verão as monções causam muita chuva. Os invernos são muito frios, registrando temperaturas máximas abaixo de 0 °C nos dias mais frios, mas neva pouco devido à seca, causada pela alta pressão do ar vinda da Sibéria. Os verões são quentes, as temperaturas ficam acima dos 30 °C em vários dias da estação. O outono e a primavera são estações de transição entre o frio e o calor e, assim como o inverno, são estações secas.
  • Maiores informações: http://www.ebeijing.gov.cn/ (em inglês)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: